terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Inspira e expira

No outro dia como vocês sabem os meus cães riscaram-me parte do pára-choques do meu carro. Se fiquei chateada? Sim claro que fiquei porra, quem é que numa situação daquelas não ficaria?! Se fiquei com vontade de dar uma carga de porrada aos meus cães?! Sim, mas obviamente que não o fiz, porque eles coitados nem têm noção do que fizeram, são ainda novos e o que precisam é de bom treino.
Com o passar do tempo até esqueci-me daquilo do carro e comecei a pensar positivamente. Ah não está assim tão mal, tu consegues dar a volta à coisa, o pai do T. que já trabalhou nas oficinas ajuda-te e tudo, blábláblá.
Pois -.-
Isso é muito bonito mas tudo tem limites e a paciência e otimismo é uma delas.
Por diversas razões que agora não vou elencar, esta semana o meu carro ficou em casa dos meus pais a cargo deles. Quanto aos cães, na realidade, não são bem meus mas antes dos meus pais, porque afinal eu só aos fins de semana (e às vezes nem isso) é que posso estar com eles, logo quem os treina (ou pelos menos deve treinar) são os meus pais.
Pois, pois...
Problema: recebi uma chamada da minha mãe a dizer-me que os cães tinham riscado a porta do meu carro. A porta minha gente!
E o quê que apetece a uma pessoa neste momento?! Arrebentar com alguma coisa está claro, dar um murro na parede e chorar para dentro...
Uma pessoa ainda a digerir o que se passou no outro dia e agora pimba! Toma mais riscos num carro que veio para as tuas mãos sem um único risco!
É que se pelo menos tivesse sido eu a fazê-los, pronto, uma pessoa ficava chateada claro, mas o erro tinha sido meu, era para aprender a ter mais cuidado para a próxima. Agora quando eu não tenho culpa nenhuma da coisa...ai que uma pessoa até se passa.
E não me venham para aqui dizer que eu tenho de educar melhor os cães e que coisas dessas são normais de acontecer, porque a quem disse isso a vontade é que lhe aconteça o mesmo e depois conversamos. Eu nem sequer estou em casa, eu nem sequer educo os cães, porque se for a ver bem nem são meus, que raio posso eu fazer? Nada!
Claro que já reclamei com a minha mãe e mandei prendê-los a ver se eles aprendem. Por enquanto o meu carro estiver em casa dos meus pais, eles ficam presos e ponto final. Lá quero saber de treinos, educação, paciência e tretas dessas. Ficam presos e ponto final, que é para verem o que é bom.
E pronto esta sou eu chateada e este post serviu para exorcizar a raiva toda.
Vá vou mas é trabalhar e pensar como é que agora me safo desta :/

28 comentários:

  1. De facto, quem passa mais tempo com os cães é que os deve ensinar.

    ResponderEliminar
  2. Pedes uma pintura aos papás. Fogo, realmente é preciso ter sorte. Eu ficava igual, com uma vontade enorme de matar alguém, neste caso os cães.

    ResponderEliminar
  3. Essas situações são mesmo chatas, uns cães já estragam o carro todo a minha irmã por andarem atrás de um gato, os cães nem se quer eram nossos! O que vale é que a minha irmã tinha seguro contra todos os riscos e o seguro pagou a pintura nova...mas tem calma! tudo se resolve!

    ResponderEliminar
  4. calma.. tens de encontrar solução. é normal estares assim, eu ficava pior!:/

    ResponderEliminar
  5. Percebo-te perfeitamente! Eu ficava fula!

    ResponderEliminar
  6. Tudo se vai resolver, mas acima de tudo tens de ter calma :)

    ResponderEliminar
  7. Bem, a solução é mesmo manter os cães longe do carro :|

    ResponderEliminar
  8. que azar, os teus pais têm que os ensinar :)

    ResponderEliminar
  9. Esses cães precisam é de uns bons raspanetes! Se fosse comigo também me passava!! Por agora tenta manter a calma:)

    ResponderEliminar
  10. Não tiveste muita sorte, daquela vez já foi complicado e agora a porta é normal que te enerves, mas como isso não vai resolver o problema o melhor é manteres a calma. Bom trabalho *

    ResponderEliminar
  11. Aff, que situação chata realmente s:
    vais ver que eles aprendem, e como dizes, o pai do T. já trabalhou nas oficinas..

    ResponderEliminar
  12. Que situação! Os teus pais deviam chama-los a atenção... Assim eles vão continuar a fazê-lo!

    ResponderEliminar
  13. Andas mesmo com asar. Deixa, vai juntando os riscos e um dia que te derem uma porrada no carro, pede ao pintor que meta os riscos no orçamento que vais apresentar ao outro. :)

    ResponderEliminar
  14. Agora as coisas complicam mesmo!
    Torcendo para que consigas resolver tudo!

    ResponderEliminar
  15. Agora o mal já está feito por isso a única solução é evitar que isso aconteça de novo mas é normal ficar com raiva por causa disso! Da próxima vez avisa os teus pais para eles tentarem evitar isso :)

    ResponderEliminar
  16. Gostei do blog. Parabéns!
    Vou seguir ;)
    Beijinho
    http://momentos-e-desabafos.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  17. agora já está! mas porra, realmente... uma pessoa tem tanto gosto no carro e pumbas.

    ResponderEliminar
  18. Fogo que azar, a ver se eles agora presos aprendem

    ResponderEliminar
  19. Se têm os cães têm de os educar. No teu lugar ia ficar fula com os meus pais. Não sei como funciona por aí, mas os cães não têm outro sitio para brincar sem ser ao lado do teu carro?
    Para a próxima deixa o carro no fim de rua xD

    ResponderEliminar
  20. Ai que coisa :S lamento muito :/ consigo imaginar como te deves sentir...

    ResponderEliminar
  21. Que mau :| no teu lugar também passava-me.. têm de arranjar um solução rápida para isso, não vão os cães habituarem-se a riscar carros :|

    ResponderEliminar